shutterstock_117941986

Líderes do setor de equipamentos odontológicos, Dabi Atlante e Gnatus anunciam fusão

Dabi Atlante e Gnatus anunciam fusão com foco em exportações

Concorrentes históricas do setor de equipamentos odontológicos surpreendem mercado ao se unirem.

IMG_3057-0Duas tradicionais concorrentes do mercado odontológico brasileiro, a Dabi Atlante e a Gnatus, surpreenderam o mercado nesta segunda-feira, 12 de janeiro, ao anunciar que iniciaram um processo de fusão entre si. As empresas aguardam aprovação do Cade – Conselho Administrativo de Defesa Econômica para dar sequência no processo.

Somadas, as operações das duas companhias contam com 1.100 colaboradores, vendas estimadas para este ano de R$ 300 milhões, e exportações para cerca de 150 países. As empresas, que têm sede em Ribeirão Preto (SP), emitiram um comunicado afirmando que o objetivo da fusão é a criação de uma companhia mais forte e competitiva, com maior atuação global e com foco não só na área odontológica, mas também em outros segmentos da saúde.

Dabi Atlante e Gnatus afirmam ainda que suas marcas devem permanecer inalteradas e atuando separadamente. As fabricantes enfatizam que a fusão não afetará as condições comerciais de cada companhia, sendo que a atual concorrência em algumas linhas de equipamentos odontológicos será mantida em vigor.

“Apesar da concorrência acirrada, sempre houve uma admiração mútua entre a Dabi e Gnatus. Com a entrada de novos players no mercado e o assédio internacional às companhias, sentimos a necessidade conjunta de potencializar nossas atuações no segmento da saúde através de uma fusão”, analisa Pedro Biagi Neto, presidente da Dabi Atlante.

“A fusão surge a partir de um processo maduro para garantir a consolidação das duas companhias e capacitá-las para entrarem em outros segmentos e mercados. A inovação faz parte do DNA das duas empresas que continuarão oferecendo novos produtos e serviços ao mercado”, afirma Gilberto Nomelini, presidente da Gnatus.

As empresas aguardam o sinal verde do Cade para anunciar o Conselho Administrativo que vai dirigir a empresa. Até lá todas as atividades, funções e cargos seguem de forma normal e independente. O plano é que as duas empresas consigam crescimento anual de dois dígitos, acima da média do mercado de 8%, conforme dados da Abimo – Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios.

 

dentista-policial

Após 8 meses na cadeia, dentista presa por tráfico ganha a liberdade e vai andar de tornozeleira

dentista-gataA dentista Marina Stresser de Oliveira, de 27 anos, foi libertada no final da tarde desta quinta-feira (15), após passar oito meses na cadeia. Ela foi presa em flagrante por policiais civis da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) na garagem de seu consultório no dia 11 de novembro de 2014, no momento em que entregava uma espingarda calibre 12 e uma pistola nove milímetros municiada a um homem.

Agora, a dentista ganhou liberdade provisória. A informação da soltura foi confirmada ao site G1 pelo advogado Fernando Sobrinho, que trabalha para ela. Segundo ele, o processo continua em trânsito na Justiça e a sua cliente terá uma série de restrições. Vai, entre outras coisas, andar de tornozeleira eletrônica e terá que se apresentar à polícia uma vez por mês.

Marina ficou conhecida em todo o país porque parecia estar acima de qualquer suspeita: uma dentista jovem, bonita e de família rica e tradicional. Ninguém podia imaginar que no consultório em que atendia os clientes, estava escondida uma quantidade assustadora de drogas, armas e munição. Na prisão, ela ganho o apelido de “Dentista Gata”.

Na delegacia, questionada o que tinha a dizer a seus clientes, a dentista falou: “agenda, só no ano que vem”. Ela também foi irônica ao não querer mostrar o rosto às câmeras, dizendo que é “bonita sem maquiagem”.

“Até os dentes”

Segundo a Polícia Civil, no momento da prisão a dentista estava “armada até os dentes”. Em revista ao consultório, foram localizadas 30 munições de fuzil. Na residência da dentista, também no Xaxim, foram encontrados uma submetralhadora 9 milímetros, um carregador municiado com munições de 9 milímetros, 1, 3 quilos de crack, 2 quilos de maconha e uma balança. Em outra casa mantida pela dentista para armazenagem de entorpecentes, localizada no Campo do Santana, foram encontrados mais 13,5 quilos de maconha, uma balança de precisão e 4 munições calibre 38.

 

Bela Gil ensina receita natural para escovar dentes e vira piada na net

As receitas saudáveis que Bela Gil apresenta em seu programa culinário no GNT despertam paixões. Além do sucesso entre quem prefere deixar os alimentos industrializados bem longe da mesa, os pratos naturebas da chefe também costumam movimentar a web — que o digam o churrasco de melancia e a famigerada marmita saudável.

Na manhã desta segunda (20), outra dica da chefe de cozinha virou assunto nas redes sociais. Ela usou o seu perfil no Facebook para dar um sugestão BEEEM natural para seus seguidores: trocar a pasta de dentes por um tempero em pó chamado cúrcuma.

bela-gil

A sugestão de Bela dividiu opiniões entre os fãs da chefe, que questionaram seus conhecimentos sobre saúde bucal. “Hoje em dia, é recomendado pasta fluoretada até para os bebês. Muito cuidado com estas postagens milagrosas, comentou uma seguidora. Segundo o cirurgião dentista Mauro Piragibe Junior, não há nenhum trabalho científico que comprove a eficácia da especiaria em substituição à pasta comum. “Inclusive ela cita que a cúrcuma não contêm flúor, que é fundamental no processo de remineralização do dente”, completa o consultor da ABO (Associação Brasileira de Odontologia).

O método exótico (escovar dentes com um tempero em pó?), é claro, não escapou dos comentários debochados de alguns internautas. Confira as melhores piadas:

bela-gil-1

Gracyanne Barbosa coloca lentes de contato nos dentes; veja o resultado!

Musa fitness quis deixá-los mais brancos. “Quase todos os suplementos possuem cor’, explica ela.

Gracyanne Barbosa faz mistério com novo sorriso (Foto: Reprodução/Instagram)

Gracyanne Barbosa faz mistério com novo sorriso
(Foto: Reprodução/Instagram)

Há duas semanas, Gracyanne Barbosa desfila por aí com um sorriso mais branco. Esses dentes tão alvos possuem uma explicação: a musa fitness colocou lentes de contato neles.

“Coloquei umas que não desgastam para chegar a uma tonalidade que eu queria, sem me preocupar depois em manchar”, conta ela, aoEGO, nesta segunda-feira, 27.

“Coloquei porque quase todos os suplementos que uso possuem cor. E agora posso tirar quando quiser, já que as lentes não desgastam”, completa Gracyanne.

O procedimento foi feito com o mesmo dentista responsável pela mudança no sorriso de Belo. Mas, ao contrário do marido, que mudou toda a estrutura odontológica, Gracyanne apenas colocou as lentes ao redor dos dentes para deixá-los mais brancos do que já eram. E aí, aprovou?

Mobilidade no consultório odontológico

A Dabi Atlante, tradicional fabricante nacional de equipamento odontológico, sediada em Ribeirão Preto (SP), lançou no primeiro semestre deste ano a New Versa. Trata-se de um consultório com mais de uma dezena de inovações que irá configurar uma nova maneira de relacionamento e atendimento entre cirurgiões-dentistas e pacientes nos tratamentos dentários.

Resgatando o nome de sua cadeira Versa, modelo de sucesso lançado na década de 70 e que revolucionou a prática odontológica ao permitir que o dentista trabalhasse sentado pela primeira vez, a New Versa é igualmente inovadora. Além de integrar todos os recursos já oferecidos nos demais consultórios da marca, é a primeira cadeira totalmente controlada por iPad por meio do aplicativo Dabi Mobile, disponível na Apple Store.

Com o iPad, o cirurgião-dentista pode controlar os movimentos da cadeira, ajustar o apoio lombar e o massageador presentes no estofamento, regular a intensidade de luz no refletor, controlar o micromotor de implante, o jato de bicarbonato e o ultrassom, acionar o fluxo de água na unidade auxiliar, entre outras funções. Além disso, dispõe de todas as facilidades proporcionadas pela conexão com a internet, como acesso a e-mails, ficha do paciente, visualização de imagens radiográficas, etc.

Para o cirurgião-dentista, as vantagens e benefícios são variados, como as sete diferentes posições de trabalho programáveis, incluindo a mais baixa e a mais alta posições da cadeira do mercado, ideais para endodontia e cirurgia buco-maxilo-facial, e também a intensidade de luz regulável de 0 a 100%. O equipamento possui seis pontas – seringa aquecida com LED, alta rotação, baixa rotação, micromotor de implante, ultrassom e jato de bicarbonato – e seu braço incorpora ainda trava pneumática trazendo superior leveza de movimentos.

 

Aprovado Projeto de Lei sobre proibição de amálgama no Rio de Janeiro

amalgama_dentarioO Projeto de Lei 2461/13, que proíbe o uso de amálgama dentário foi aprovado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. De autoria da dep. Aspásia Camargo, a iniciativa visa coibir a contaminação por mercúrio.

Esse material, segundo o PL, já é proibido na Suécia, Noruega, Dinamarca, Alemanha, Bulgária, Vietnã, Tailândia e Japão. O mercúrio é o mais tóxico dos metais pesados e sua contaminação é bioacumulativa, provocando severos danos no fígado, rins, pulmão, cérebro, coração, problemas neurológicos e no meio ambiente.

 

 
Conheça:
Projeto_de_Lei_2461-13

Após os 4 meses, apenas 11% dos bebês são amamentados no Brasil

amamentar1O leite materno é um alimento completo e indispensável para o recém-nascido, que traz diversos benefícios ao organismo do bebê, diminuindo significantemente a incidência de doenças e mortalidade infantil. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o bebê deve receber o leite materno até os dois anos de idade.

No entanto, segundo a última Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher (PNDS), no Brasil, 96% das crianças são amamentadas inicialmente, mas essa porcentagem diminui para 45% até os três meses de idade, e cai para 11% após os quatro meses.

Composto de 50% de teor calórico, ácidos graxos poli-insaturados, vitamina A, E, C, e uma série de eletrólitos, como o sódio, o leite materno é responsável pela transferência de anticorpos para o bebê, sendo benéfico para a saúde como um todo, inclusive para  a saúde bucal. Segundo a médica Marisa da Matta Aprile, presidente do Departamento de Aleitamento Materno da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP),  os benefícios do aleitamento materno para o recém-nascido são reconhecidos mundialmente desde o século passado.

 “A amamentação promove maior proteção contra infecções do aparelho digestivo e respiratório, prevenindo diarreias e diminuindo a gravidade da bronquiolite e de pneumonias. Além disso, o leite age na prevenção da leucemia, tanto a linfoide quanto a mielóide, e da doença celíaca (intolerância ao glúten), sendo que quanto maior o tempo de aleitamento menor a possibilidade de desenvolvimento dessas doenças. Contribui também para o correto desenvolvimento craniofacial do bebê, devido aos estímulos musculares no ato de sugar o peito”, alerta a pediatra.

O leite materno auxilia no processo de desenvolvimento psíquico e intelectual da criança, sobretudo em bebês prematuros. “Há estudos que mostram que o Q.I. de bebês prematuros adequadamente amamentados pode ser superior em até dez pontos ao daqueles prematuros que não receberam o aleitamento materno”.

Outro benefício está na prevenção da obesidade e de outros fatores de riscos para as doenças cardiovasculares, vasculares periféricas e diabetes. Outro fator importante para prevenção de obesidade é o nível mais baixo de proteína no leite humano quando comparado com o leite de vaca.

Projeto de Lei propõe kit de saúde bucal para família de baixa renda

big_1ebb4615a430f88917b4f4950a943512

kits adultos de higiene bucal para as gestantes que fizerem tratamento e consulta odontológica no SUS implementado na cidade de Joinville-SC

A proposta da deputada Luíza Erundina ( (PSB-SP) prevê que famílias com renda mensal inferior a dois salários mínimos poderão  ter acesso gratuitamente a kit com escova de dente, creme dental fluoretado e fio dental, segundo o Projeto de Lei 2263/11, que aguarda votação na Câmara dos Deputados. Pelo PL, produtos serão oferecidos periodicamente em unidades da rede própria ou conveniada do Programa Farmácia Popular.

A proposta exige ainda a inclusão do kit nas cestas básicas, tanto as distribuídas pelos empregadores aos seus funcionários quanto as comercializadas. O  objetivo é assegurar de forma mais eficaz que os avanços obtidos pelo País na esfera da saúde bucal sejam estendidos a todos os segmentos sociais, sobretudo os menos privilegiados social e economicamente.

“A redução na incidência de cárie não acontece igualmente em todas as classes sociais”, afirma a deputada. “Em muitos lares, há apenas uma escova de dente para todos; creme dental, às vezes; e fio dental, quase nunca. Para uma família de quatro pessoas que sobrevive com um salário mínimo por mês, comprar o kit de higiene bucal para todos os integrantes representa muito sacrifício”, justifica.

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

 

Pesquisa confirma que CD em UTI pode reduzir em 56% infecções respiratórias

Estudo com 254 pacientes adultos, internados na UTI do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP) confirma que  a atuação do cirurgião-dentista em UTI pode reduzir em até 56% as chances do desenvolvimento de infecções respiratórias nesses pacientes. Esse foi o resultado de estudo realizado com 254 pacientes adultos. O estudo integrou à equipe da UTI um cirurgião-dentista, prestando cuidados semanais aos pacientes.

UTISegundo o professor Fernando Bellissimo-Rodrigues, do Departamento de Medicina Social da FMRP, um dos principais responsáveis pelo estudo, as bactérias que causam infecções respiratórias hospitalares muitas vezes migram para os pulmões a partir da cavidade bucal. Pacientes em UTI, entubados ou não, habitualmente recebem da equipe de enfermagem cuidados de higiene oral básico, por meio da limpeza mecânica da boca e aplicação de antisséptico a base de clorexidina.

No estudo realizado no HCFMRP, foram introduzidos serviços profissionais avançados de um dentista.  Além da higiene básica, metade dos pacientes, 127, recebeu, de 4 a 5 vezes por semana, conforme a necessidade de cada um, tratamentos bucais avançados como: remoção de tártaro, restauração de cárie, raspagem da língua, escovação dos dentes e até extração dentária. Enquanto a outra metade, outros 127, chamado grupo controle, recebeu apenas a higiene básica.

Os cuidados foram prestados durante todo o tempo de internação na UTI, que variou de 48 horas até 49 dias. Todos foram seguidos até a alta médica da UTI, diz o pesquisador, e ao final “essa mudança na rotina melhorou os resultados com relação à vulnerabilidade dos pacientes nesse cenário”. Ao comparar os resultados da evolução clínica dos dois grupos, o estudo revelou que aqueles que receberam tratamento odontológico avançado apresentaram uma incidência de infecção respiratória de 8,7%, contra 18,1% no grupo controle, o que equivale a uma redução de 56%, produzida pelo tratamento odontológico.

As infecções hospitalares são hoje consideradas um dos maiores problemas de saúde pública em todo o mundo. E as infecções respiratórias são as mais frequentes, principalmente afetando pacientes em tratamento em Unidades de Terapias Intensivas. Dados da literatura médica mostram que de 34,5% a 50 % dos pacientes que contraem pneumonia associada à ventilação mecânica (equipamento comum em UTI) não sobrevivem.

Os resultados da pesquisa foram publicados na edição de novembro deste ano da revista Infection Control and Hospital Epidemiology, editada pela Society for Healthcare Epidemiology of America. Esse trabalho foi objeto do estudo de pós-doutorado da cirurgiã-dentista Wanessa Teixeira Bellíssimo Rodrigues, orientado pelos professores Roberto Martinez e Fernando Bellíssimo-Rodrigues, e financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência (Faepa) do HCFMRP. O estudo contou ainda com o apoio da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, da Farmácia Industrial e do Centro de Terapia Intensiva para adultos do HCFMRP.

19 de novembro – Dia Mundial de DPOC