Após os 4 meses, apenas 11% dos bebês são amamentados no Brasil

amamentar1O leite materno é um alimento completo e indispensável para o recém-nascido, que traz diversos benefícios ao organismo do bebê, diminuindo significantemente a incidência de doenças e mortalidade infantil. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o bebê deve receber o leite materno até os dois anos de idade.

No entanto, segundo a última Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher (PNDS), no Brasil, 96% das crianças são amamentadas inicialmente, mas essa porcentagem diminui para 45% até os três meses de idade, e cai para 11% após os quatro meses.

Composto de 50% de teor calórico, ácidos graxos poli-insaturados, vitamina A, E, C, e uma série de eletrólitos, como o sódio, o leite materno é responsável pela transferência de anticorpos para o bebê, sendo benéfico para a saúde como um todo, inclusive para  a saúde bucal. Segundo a médica Marisa da Matta Aprile, presidente do Departamento de Aleitamento Materno da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP),  os benefícios do aleitamento materno para o recém-nascido são reconhecidos mundialmente desde o século passado.

 “A amamentação promove maior proteção contra infecções do aparelho digestivo e respiratório, prevenindo diarreias e diminuindo a gravidade da bronquiolite e de pneumonias. Além disso, o leite age na prevenção da leucemia, tanto a linfoide quanto a mielóide, e da doença celíaca (intolerância ao glúten), sendo que quanto maior o tempo de aleitamento menor a possibilidade de desenvolvimento dessas doenças. Contribui também para o correto desenvolvimento craniofacial do bebê, devido aos estímulos musculares no ato de sugar o peito”, alerta a pediatra.

O leite materno auxilia no processo de desenvolvimento psíquico e intelectual da criança, sobretudo em bebês prematuros. “Há estudos que mostram que o Q.I. de bebês prematuros adequadamente amamentados pode ser superior em até dez pontos ao daqueles prematuros que não receberam o aleitamento materno”.

Outro benefício está na prevenção da obesidade e de outros fatores de riscos para as doenças cardiovasculares, vasculares periféricas e diabetes. Outro fator importante para prevenção de obesidade é o nível mais baixo de proteína no leite humano quando comparado com o leite de vaca.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *