dentista-policial

Após 8 meses na cadeia, dentista presa por tráfico ganha a liberdade e vai andar de tornozeleira

dentista-gataA dentista Marina Stresser de Oliveira, de 27 anos, foi libertada no final da tarde desta quinta-feira (15), após passar oito meses na cadeia. Ela foi presa em flagrante por policiais civis da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) na garagem de seu consultório no dia 11 de novembro de 2014, no momento em que entregava uma espingarda calibre 12 e uma pistola nove milímetros municiada a um homem.

Agora, a dentista ganhou liberdade provisória. A informação da soltura foi confirmada ao site G1 pelo advogado Fernando Sobrinho, que trabalha para ela. Segundo ele, o processo continua em trânsito na Justiça e a sua cliente terá uma série de restrições. Vai, entre outras coisas, andar de tornozeleira eletrônica e terá que se apresentar à polícia uma vez por mês.

Marina ficou conhecida em todo o país porque parecia estar acima de qualquer suspeita: uma dentista jovem, bonita e de família rica e tradicional. Ninguém podia imaginar que no consultório em que atendia os clientes, estava escondida uma quantidade assustadora de drogas, armas e munição. Na prisão, ela ganho o apelido de “Dentista Gata”.

Na delegacia, questionada o que tinha a dizer a seus clientes, a dentista falou: “agenda, só no ano que vem”. Ela também foi irônica ao não querer mostrar o rosto às câmeras, dizendo que é “bonita sem maquiagem”.

“Até os dentes”

Segundo a Polícia Civil, no momento da prisão a dentista estava “armada até os dentes”. Em revista ao consultório, foram localizadas 30 munições de fuzil. Na residência da dentista, também no Xaxim, foram encontrados uma submetralhadora 9 milímetros, um carregador municiado com munições de 9 milímetros, 1, 3 quilos de crack, 2 quilos de maconha e uma balança. Em outra casa mantida pela dentista para armazenagem de entorpecentes, localizada no Campo do Santana, foram encontrados mais 13,5 quilos de maconha, uma balança de precisão e 4 munições calibre 38.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *